Pro Tools Vocal Studio

Publicado: 12 de março de 2011 em Sem categoria

Microfone USB,Software Pro Tools, 60 instrumentos virtuais e 5,5 GB de samples de instrumentos , loops e mais.

É isso que esse pacote da M audio oferece a um custo bem acessível.

O M-Audio Pro Tools Vocal Studio é um software e pacote de microfone USB , composta para proporcionar as ferramentas essenciais necessárias hits sempre inspiração. O software Pro Tools Essentials possui 16 pistas de gravação estéreo e mono, 8 faixas instrumento , 60 instrumentos virtuais e 5,5 GB de samples de instrumentos , loops e efeitos.
O microfone USB possui uma cápsula cardióide e 15 milímetros 1 / 8 “(3,5 mm ) Saída para o acompanhamento. O microfone é alimentado por USB e plug -and-play com os sistemas operacionais Windows e Mac . Um microfone de mesa, estojo de transporte e faces Cabo de ligação USB estão incluídos.O M-Audio Pro Tools Vocal Studio é uma solução ideal para os cantores , compositores, podcasts e muito mais.
• Pro Tools M-Powered essenciais registro > software, editar e produzir com o poder criativo do Pro Tools
• M-Audio Fast Track interface USB guitarra registro >, vocais e muito mais
• Simples de usar > direito de começar a criar música para fora da caixa
• > Cross -platform instantaneamente transformar o seu Mac ou PC em um estúdio de gravação completo
• Mais de 60 instrumentos virtuais > ser a banda inteira
• Crie músicas em minutos> modelos e circuitos de deixá-lo fazer música em qualquer estilo
• > Tudo Total pacote que você precisa para reproduzir e gravar músicas baseado em teclado.
Capture Incrível Soando Vocal com a nossa Qualidade Profissional Microfone
Alcançar a gravação com qualidade de estúdio em casa, com o microfone Produtor da M-Audio , os criadores da tecnologia de gravação defendido por melhores estúdios e músicos de todo o mundo . Se você está cantando uma canção de sucesso futuro, ou narrar uma biografia da família, você vai conseguir clareza impressionante com o produtor.
USB conecta diretamente para seu PC ou Mac
Abra um novo mundo de criatividade digital , quando você conecta o microfone Produtor na porta USB de seu Mac ou PC e esquecer que você nunca pensou fazer boa música tinha que ser complicado. É muito simples .
Pegue -o na estrada
Ideal para em viagem ou apenas para tocar na casa de um amigo, este pacote inclui uma gravação de secretária e bolsa de transporte suaves .
M-Powered software essencial
Reproduzir, misturar e gravar com o Poder Criativo do Pro Tools
Crie original, de primeira linha para a direita fora da caixa de música com esta edição simplificada do Pro Tools , os profissionais da plataforma usada para gravar, editar e produzir muito de música mais popular do mundo.
Mais de 60 Instrumentos Virtuais
Toque sozinho ou adicione outros instrumentos à sua faixa, utilizando os mais de 60 instrumentos diferentes com qualidade de estúdio incluído no software Pro Tools M-Powered essenciais . De piano, órgão e sintetizadores para guitarra, baixo, cordas e percussão.
Considerações do Blog:
Muito interessante.A Biblioteca de  samplers e loops é bem ampla e ajuda com pré-produções ou até mesmo para usar em uma produção em definitivo.O microfone surpreende pela qualidade.O custo/benefício é excelente.
A M-audio é bem conhecida por fazer produtos de qualidade para Home-recording.O microfone segue a mesma linha das placas firewire e outros microfones mais profissionais,trazendo qualidade e preço baixo por produtos de qualidade.
O Software é uma versão bem simplificada do Protools,porém para quem está iniciando com o programa, é uma boa ferramenta de introdução a este poderoso software.
Se você procura uma solução prática,e com qualidade,seja para gravar uma guia,complementar o setup de seu home studio e ainda levar de quebra uma versão “light” do software mais famoso do mundo junto com mais de 5 GB de samplers de alta qualidade,essa é uma excelente opção.

COMPRE AQUI O SEU PROTOOLS VOCAL STUDIO.

DISPONÍVEL EM NOSSA SEÇÃO DE PRODUTOS.

O assunto em questão é muito complexo e cheio de vertentes,portanto,vou dividir em partes.Alguns assuntos relacionados vamos tratar em outras publicações futuras aqui no Blog!

Já a muito tempo a tecnologia é uma forte aliada dos músicos no palco.Com o passar dos anos foi ficando cada vez mais comum e acessível montar pequenos sistemas, usados por músicos profissionais e amadores no palco,principalmente tecladistas,guitarristas e bateristas.  

As utilidades mais comuns são o uso dos famosos Vst`s de sintetizadores virtuais e reprodução de partes pré gravadas no palco.Esta última tem a finalidade de levar para o show a qualidade e fidelidade dos arranjos gravados e produzidos no estúdio para um cd por exemplo.

Nessa primeira parte vou falar da escolha do computador.

 

Vamos partir do princípio que vc tenha apenas uma opção,usar a mesma máquina em seu estúdio e no palco.Neste caso um notebook com uma configuração voltada para este tipo de trabalho,e só para isso, é a sua alternativa.

Quando se fala em computer music não se qualifica uma máquina como na informática convencional. Temos que dar ênfase na eficiência do conjunto e não a quantidade de memória RAM por exemplo.É preciso boa performance e estabilidade.Hoje no Brasil existem diversas lojas e pessoas especializadas no assunto.As máquinas ao serem montadas, passam por uma rigorosa bateria de testes para analisar sua estabilidade e seu desempenho.

Falando em estabilidade,em uma outra oportunidade falaremos sobre PC E MAC. Então, vamos adiante.Darei algumas dicas básicas a serem observadas.Caso não tenha como adquirir uma máquina em uma loja especializada,tenha atenção para os seguintes ítens em especial:

-Memória Ram.

-Processador.

-Portas de conexão;comunicação.

-HD interno.

Memória Ram:

Memória RAM é um sistema de armazenamento de dados. RAM significa Random Access Memory, Memória de Acesso Aleatório, em inglês, e esta nomenclatura se deve ao fato de que o sistema acessa dados armazenados de maneira não-sequencial, ao contrário de outros tipos de memória. A memória RAM é volátil, ou seja, não grava de modo permanente os dados nela contidos. Quando a alimentação do sistema é cortada, tudo que foi guardado é perdido.

Vale a pena ressaltar que nem todos os tipos de memória RAM providenciam o mesmo nível de performance. Existem diversos modelos com freqüências diferentes e capacidades de transferência de dados cada vez maiores. Confira abaixo uma comparação entre três modelos de RAM com freqüência de clock de 200MHz, e note como a performance duplica a cada versão do hardware:

Processador:

O processador é o cérebro do micro, encarregado de processar a maior parte das informações. Ele é também o componente onde são usadas as tecnologias de fabricação mais recentes. O processador é o componente mais complexo e freqüentemente o mais caro, mas ele não pode fazer nada sozinho. Como todo cérebro, ele precisa de um corpo, que é formado pelos outros componentes do micro, incluindo memória, HD, placa de vídeo e de rede, monitor, teclado e mouse.Hoje em dia os processadores mais usados e com maior compatibilidade entre todos os demais componentes são os processadores da Intel.

HD interno:

A maioria dos notebooks vem com o HD interno com uma rotação de 5400 rpm.

No nosso caso a melhor opção é trabalhar com hds externos, com rotação de pelo menos 7200 rpm.Além disso fique de olho também na memória cache,a partir de 16 MB já é uma boa opção,dando preferência para maiores rotações e mais memória cache.Os Hds mais usados para áudio e vídeo são os Seagate e os da Lacie,este último com variados modelos,dentre eles alguns com conexões USB e porta Firewire 400 e 800.

HD LACIE

Portas de conexão;comunicação:

É por onde conectamos teclado,mouse,monitores, hd externo e por ai vai.

A maioria dos Notbooks vem com algumas portas de conexão padrões,tais como saída VGA para monitores externos.Porta eSATA para HDs..etc.No nosso caso, temos que preocupar com 2 em especial.

USB – Universal Serial Bus

O conceito do USB quando surgiu foi uma revolução. Primeiro porque foi construído nas bases do Plug and Play – ao conectar um dispositivo através do USB, o computador deveria reconhecê-lo automaticamente, suas características, necessidades de alimentação elétrica, classe e instalá-lo caso não já estivesse presente no sistema. Segundo porque permitia a conexão em forma de árvore, de até 127 equipamentos numa mesma porta, cada um podendo servir de hub a outros. Essa mecânica foi herdada e adaptada da rede ethernet. O padrão USB hoje é largamente utilizado em diversos tipos de equipamentos, desde mouses e pendrives a scanners e impressoras.

FireWire – iLink / HPSB / IEEE 1394

O FireWire, também conhecido como High Performance Serial Bus, é uma interface serial muito utilizada em equipamentos de audio e video (mas também em drivers externos, players, etc). Criado pela apple nos anos 90, a interface foi muito utilizada em seus computadores, reconhecidamente melhores para edição profissional multimídia, por ter uma taxa de transferência superior em 30 vezes o USB.

A quantidade delas é muito importante.Imagine um sistema da seguinte maneira:

-Placa de áudio externa.  – Conexão via USB ou Firewire.

-Hd Externo.  – Conexão via USB ou Firewire.

-Teclado controlador.  – Conexão via USB ou cabo Midi comum.

Neste caso precisaríamos de no mínimo 3 portas USB, ou 2 USB e uma firewire para realizarmos essas conexões.Optando pelas ligações da maneira que achar melhor.

Uma opção como sugestão:

Se a placa de áudio e o Notebook tiverem conexão Firewire existe uma maneira simples e eficaz para  uma ligação.

M-AUDIO Firewire 410

Em placas com conexão firewire existem duas dessas portas na placa, onde é possível usar uma porta para ligar a placa ao Notebook e usar a outra como um Hub ligando um HD, tb por conexão firewire nesta porta.O teclado pode ser ligado via cabo Midi convencional na placa de áudio tb.

Assim deixamos livres as outras portas USB da máquina,para por exemplo,conectar um pen drive com arquivos,um outro HD etc…

 

 

Em Resumo:
Procure informações antes de efetuar uma compra pois,dependendo do modelo, ele não irá servir para você.Então terá gasto dinheiro atoa.
 

No próximo post iremos continuar o assunto falando das placas de áudio e do uso para cada aplicação no palco…



 


 







 

 

 

 

SONAR X1

Publicado: 16 de fevereiro de 2011 em Dicas
Tags:, , , , , ,

Apresentado em três versões, PRODUCER, STUDO e ESSENTIAL, o novo produto da Cakewalk é o Sonar X1.

Com a idéia de uma renovação no mercado de softwares de produção musical, o Sonar X1 traz inúmeras mudanças na interface.A nova interface gráfica denominada Skylight promete seguir a nova e mais prática tendência do mercado que é de consolidar todos os painéis de edição numa única janela, fazendo uso de separadores para seleccionar a janela pretendida.

O MultiDock é parte integrante da interface Skylight, que permite albergar e aceder facilmente a qualquer um dos painéis de edição do Sonar num único espaço. Console View, Step Sequencer, Piano Roll, até mesmo instrumentos e efeitos podem ser alojados num único espaço consolidado. Para culminar a flexibilidade, a própria MultiDock pode ser facilmente colapsável e expansível, e pode mesmo ser colocada num segundo monitor.

Outra novidade é  o processador de canal ProChannel (uma espécie de canal clássico de mesa de som, ou channel strip) que a Cakewalk afirma trazer de volta o lendário som dos grandes estúdios.O Pro Channel  incorpora um compressor ao estilo vintage, um equalizador igualmente clássico, um pré-amplificador (saturador) emulando válvulas e possibilidades de alterar o encaminhamento do sinal entre estes três componentes.Segundo a Cakewalk, o ProChannel multiplica os recursos do console view do SONAR, proporcionando um som mais cheio, comparado ao som dos grandes e renomados estúdios de gravação.

A versão  Producer é a mais completa e possui recursos exclusivos como ProChannel: canal de mixagem profissional que simula compressão e equalização de equipamentos analógicos lendários, Session Drummer 3: instrumento virtual de bateria profissional, Dimension Pro: Instrumento virtual com enorme quantidade de sons incluindo sintetizadores e instrumentos acústicos e efeitos exclusivos como o pack plug-in Channel Strip Effects, um pacote completo de efeitos para bateria, voz e demais instrumentos.

A versão STUDIO é intermediária e conta com alguns recursos compartilhados com a versão PRODUCER como Audio Snap, V-Vocal, Surround Sound mix, T Series Effects e Sonitus Fx.

A versão ESSENTIAL é a mais simples e como o próprio nome diz, contém os recursos essenciais para produção musical. Apesar das diferenças, o novo SONAR X1 traz inovações básicas disponíveis em todas as versões.

O Browser (navegador) também foi completamente repensado e organiza agora todos os conteúdos relacionados com o trabalho áudio num único espaço, fácil de gerir. Deste espaço, podemos arrastar e largar praticamente seja o que for directamente para o ambiente de trabalho.

O Inspector, outra poderosa ferramenta de trabalho usada para encontrar tudo o que procuramos, seja clips, pistas ou dados de canal, teve também uma atualização no novo SONAR X1. O novo Inspector mostra um vasto conjunto de dados num espaço pequeno, e permite uma experiência de trabalho de mistura mais ergonômica. Graças ao Skylight, é também completamente expansível e flutuante.

O SONAR, continua a ser compatível apenas com Windows, suportando neste caso já o Windows 7 e funcionando em sistemas 64-bit. A Cakewalk anuncia a quem comprar agora qualquer pacote Producer ou Studio do Sonar 8.5 terá direito a uma atualização gratuita para o Sonar X1 (Producer ou Studio correspondente) quando este estiver disponível para venda.

Requisitos Mínimos para o SONAR X1

  • Windows XP Service Pack 3 (32-bit) / Vista Service Pack 2 (32 ou 64-bit) / Windows 7 (32 ou 64-bit)
  • Intel Core 2 Duo E8200 2.67 GHz/AMD Phenom Quad Core 9750 2.4 Ghz
  • 2 GB RAM
  • 4.5GB para instalação mínima, 15GB para instalação completa

 

Como já vimos anteriormente existem muitas opções sobre marcas e modelos de monitores.Monitores específios para cada tipo de sala,para cada tipo de gosto,para cada tipo de trabalho….

Atendendo a um pedido postado na matéria anterior pelo leitor EDU, segue

abaixo alguns modelos bastante usados atualmente e suas especificações.

Yamaha NS10

A NS-1OM é um monitor de áudio compacto, de alto desempenho. É considerado como referência pela maioria dos profissionais de todo o mundo, e tornou-se o padrão em monitores. Seu projeto em configuração de 2 vias, com otimização do crossover do woofer com tweeter, proporciona uma transição suave e natural entre as faixas de freqüência com uma variação mínima de fase. O design horizontal foi feito para facilitar a colocação sobre a mesa de mixagem. A construção é excepcionalmente robusta, adequada para suportar os rigores do uso profissional.
ESPECIFICAÇÕES:

  • Resposta de freqüência: 60 Hz a 20 kHz
  • Potência: 60W (program); 120W (max)
  • Impedância: 8 ohms
  • Sensibilidade: 90 dB SPL (1W, 1m, on axis)
  • Freqüência de crossover: 2 kHz (12 dB/oit)
  • Falantes: graves JA1801 e agudos JA0518A
  • Construção em madeira com acabamento na cor preta
  • Dimensões: 38 (A) x 22 (L) x 20 cm (P)
  • Peso: 6,3 kg
MONITOR MACKIE HR 824 THX

MONITOR DE ESTÚDIO DE ALTA RESOLUÇÃO

Tecnologia Ativa para Monitoramento Precisão de sem Paralelo

A manufatura avançada da Mackie torna acessível o desempenho permitido somente por tecnologias exóticas e caras, garantindo que o resultado de sua criatividade não seja prejudicado pelo fator “preço”. Afinal, os monitores são a única parte de seu estúdio que você ouve diretamente.

É por isso que a HR824 foi projetada meticulosamente para ser um instrumento completamente neutro de análise do seu trabalho criativo. E para ser o motivo por que você não deve se contentar com nada menos que elas.

Principais Características da HR824:

– Fornece graves estendidos e agudos confortáveis, para longas sessões de mixagem.

– Dispersão extremamente uniforme, para fornecer um “ponto ideal de audição” amplo

– Ausência de fadiga auditiva, mesmo após longas horas de uso, graças à resposta suave do tweeter de domo de 1″, feito em liga de metal

– Transdutor de agudos com guia de onda de 1″ de progressão logarítmica, que permite que seu padrão de dispersão de altas freqüências combine com o padrão do transdutor de graves, para uma transição imperceptível para os médios, eliminando anomalias audíveis que podem ocorrer no ponto de crossover

– Gabinete não ressonante, com braçamentos em “H” e espuma de amortecimento adiabática

Ouvir a HR824 em ação é realmente uma revelação. O campo de som estéreo é largo, profundo e incrivelmente detalhado. Os agudos e médios são limpos e articulados. Os graves não são nem mais nem menos do que você gravou – é possível ouvir até as diferentes qualidades tonais (e quantidades harmônicas) de um instrumento grave em particular – em vez de uma nota de graves “genérica”. Mais importante ainda, o “ponto ideal de audição” é uma área larga, tridimensional que lhe dá espaço para ficar em pé, sentado, e mover-se lateralmente em relação à console. Resumindo, em vez de ter seu próprio som “característico”, a HR824 soa como as saídas de seu mixer.

MONITOR GENELEC 8030 A

A Genelec, líder mundial em monitoramento ativo, lança uma nova linha de sistemas near-field de duas vias. Os novos modelos 8030A, 8040A e 8050A substituem respectivamente os modelos 1029A, 1030A, and 1031A.
Recursos e Benefícios da Série 8000

“Uma caixa de monitoramento deve revelar a verdade sobre o programa sendo monitorado. Ela não deve acrescentar, remover ou mascarar nada do que estiver contido no programa. O sistema de monitoramento deve ser neutro em sua reprodução, e os efeitos do ambiente em que opera devem ser minimizados.”

Na busca da Genelec por esse objetivo final, a nova Série 8000 representa o ápice de mais de 25 anos de experiência. O presente texto é dedicado a destacar alguns dos melhoramentos incorporados nesses novos monitores de duas vias.

Gabinete MDE™ Minimum Diffraction Enclosure

Visando aumentar as respostas de freqüência e de potência, a Genelec projetou um gabinete altamente inovador, que possui cantos arredondados, e uma leve curvatura no painel frontal e nas laterais. Além de resposta de freqüência sem igual no mercado, a redução da difração causada pelos cantos do gabinete fornece uma qualidade soberba de imagem.

Avançada Tecnologia Genelec DCW™

A revolucionária tecnologia DCW™ (Guia de Onda para Diretividade) foi ainda mais realçada para fornecer controle extremamente preciso da diretividade da caixa acústica. Essa superfície muito lisa e com moldagem especialmente projetada é integrada ao gabinete, e sua área foi maximizada para obter uma resposta de freqüência surpreendentemente plana, tanto dentro quanto fora do eixo. Isso permite uma janela de audição larga e consistente, minimiza reflexões prejudiciais da sala e outras colorações associadas aos projetos.

MONITOR ROLAND BI AMPLIF DS 7

DS-7 Monitor Bi-amplificado

Plugue no Puro Áudio de ouro

Apresentando uma nova e nobre linha de monitores digitais para os profissionais de áudio mais exigentes, os modelos Roland DS-8, 7 e 5 de referência ativa, reproduzem performances em 24-bit com imagem sonora precisa, coloração ultra baixa, suave e potência balanceada. Discretos circuitos de energia Premium-Grade e capacitores de filme, proporcionam um roteamento puro de sinal. A nova linha DS é perfeita para projetos de estúdios e profissionais, além de permitir possibilidade de acomodação fixa, móvel ou para qualquer outro ambiente de mixagem e gravação, onde precisão e extrema qualidade de som são essenciais.

Exímia qualidade sonora com imagem de som precisa, suave e potência balanceada;

Entrada digital de 24 bit, suporta projetos de até 192 kHz;

Entradas digitais e analógicas, incluindo XLR, coaxial e óptica; compatível com AES/EBU e S/PDIF;

Compacto, design com estilo; três modelos perfeitos para uma grande variedade de ambientes de mixagem;

Gabinete aperfeiçoado com circuito Bi-amp; elimina diferenças de fase;

Design totalmente novo de falantes e botão liga/desliga frontal, totalmente compatível com IEC60065 safety standards.

MONITOR BEHRINGER ATIVO TRUTY B-2030.A

TRUTH B2030A possui todos os recursos de um monitor TRUTH ativo, mas em um gabinete compacto! Ele é um monitor de referência de 2 vias perfeito para monitorações a curta distância: de mixagens pequenas a setups surround.
– Tecnologia Ativa
– Monitor referência de 2 vias

– Potência total de 110 Watts RMS (Graves 75 e Agudos 35 Watts)

– WOOFER de 6 3/4″, Drive de 3/4″ com domo de Titânio, refrigerado a ferro fluído

– Níveis de pressão sonora 113 dB 1W@1 m (o par)

– Resposta de frequência de 50 Hz a 21 kHz

– Entradas com conectores XLR ou Jack 1/4″ balanceada

– Corte de frequência 2 kHz filtro ativo de 4ª ordem Linkwitz-Riley

– Controle de ganho, chave MUTE individual para grave e agudo

– Controle de ganho, chave MUTE individual para grave e agudo

– Ajustes para compensação de salas

– Blindagem magnética permite colocá-la próximo a monitores de computadores

Studiophile BX8a (M-Audio)

BX8 da M-Audio é famoso por proporcionar muito mais peso que seu tamanho parece gerar. O novo driver de freqüências graves é produzido com Kevlar um material extremamente elástico tipicamente encontrado em monitores mais caros. Seu design curvilíneo unido a seu formato de abertura e sistema de amortecimento proporcionam fidelidade sonora e durabilidade. O falante de altas freqüências isolado magneticamente produz um som cristalino e prazeroso de ouvir. Integração entre formato e egenharia eletrônica trabalham juntos para estabelecer a melhor resposta de graves,  Seu poder bi-amplificado de 130-watt e crossovers ajustados com precisão criam um par de monitores de referência com tamanho que se ajusta a qualquer tipo de estúdio.

Drivers de Kevlar

Usando Kevlar na construção dos drivers de baixa freqüência, o mesmo material usado em coletes a prova de bala, BX8a traz toda a elasticidade necessária para a produção dos melhores drivers mantendo entretando seu preço extremamente competitivo, desnecessário dizer que isso representa um avanço significativo em relação ao polipropileno e papel usados na maioria dos monitores vendidos ao mesmo preço.

Isolamento Magnético

Em modo desabilitado ondas eletromagnéticas do seu falante podem atingir e danificar monitores de vídeo ou outros equipamentos próximos, o isolamento magnético da BX8a permite a convivência de qualquer equipamento sem problemas de interferência magnética.

Eficiência Bi-Amplificada

Monitores ativos tem uma vantagem distinta em relação aos monitores passivos pois seus amplificadores nativos são especialmente desenhados para trabalhar com seus drivers e crossovers num sistema harmônico. Bi-amplificação vai mais longe dedicando amplificadores separados para graves e agudos que combinados a um crossover devidamente ajustado e design apropriado levam seus drivers a produzir somente as freqüências necessárias.

Indicação

Estúdios de todos os portes que necessitem de um par de monitores de referência de 130 Watts de alta qualidade a um preço acessível.

Características:

* monitor de referência de duas vias

* 130 watts (60w HF amp, 70w LF amp)

* Falante de 8 polegadas em Kevlar

* Falante de 1 polegada

* Isolado magneticamente

* entradas XLR e 1/4 balanceadas e não balanceadas

* Controle de volume

* Freqüência de resposta: 56Hz-22kHz

* Freqüência de Crossover: 3kHz

* Amplificador de freqüências baixas: 40 watts

* Amplificador de freqüências altas: 30 watts

* Sinal de ruído: > 100dB (typical A-weighted)

* impedância de entrada: 20k Ohms balanceada, 10k Ohms não balanceada

* sensibilidade entrada: 85mV pink noise produz 90dBA saída SPL com volume total

* Força: 115V ~50/60Hz, 230V~50/60Hz or 100V~50/60Hz

* Gabinete: vinyl laminado MDF

* Size: 250 mm (alt) x 176 mm (larg) x 200 mm (prof)

* Peso: 12 kg por unidade

KRK – RP5

O Rokit Powered studio monitor da KRK nos fornece um nível de precisão e performance nunca ouvidos em monitores desta classe. Os Rokit Powered Monitors apresentam vários elementos de designs-chaves vistos antes nos premiados modelos da KRK, vários deles se tornaram o “padrão do estúdio” para os melhores engenheiros, produtores e músicos do mundo. Agora você pode ter o mesmo som da KRK, a mesma atenção aos detalhes e o compromisso ao qual você já está acostumado com um preço que deixa o Rokit Powered com um valor verdadeiramente incomum.

Dados Técnicos


– Drivers: Woofer: 5 ” Glass Aramid Composite Woofer;

– Tweeter: 1″ Neodymium Soft Dome Tweeter com Ferro Fluid;

– Entradas: XLR (3-pin), RCA & 1/4″ TRS – 10k Ohm Balanceada / Não-Balanceada;

– Amplificação: Alimentacao de 75 Watt em um Bi-amp dinamicoFiltros de Oitavas 18 dB;

– Resposta da Freqüência: 53Hz – 20kHz;

– Video Shielding: Sim;

– Dimensões: 10 7/8″ x 7 1/4″ x 8 7/8″

27.6cm x 18.5cm x 22.5cm

Monitoração

 

A monitoração dentro do estúdio merece uma atenção especial.Afinal é através dela que vamos executar e depois ouvir o resultado de todo o trabalho realizado.Quando falamos em monitoração dentro do estúdio o ideal é que tenhamos uma resposta plana, um som puro.Um som que não atenue nenhuma das freqüências.Nem grave demais, nem médio demais e nem agudo demais.Chamamos de resposta “flat”.Sabemos que as freqüências que percebemos são de 20Hz até 20Khz,então vamos procurar um monitor que represente bem todas as freqüências.

 

CONHECENDO NOSSOS MONITORES

 

É muito importante conhecer nossos monitores.Ao comparar um cd bem mixado e masterizado podemos analisar em nossos monitores se eles colorem mais o graves, os médios ou os agudos.Isto falando dos monitores que não são os profissionais e sim dos famosos “quebra-galho”.Os profissionais já são desenvolvidos para nos darem uma resposta mais plana possível.Mas a realidade é pouco diferente então, de qualquer forma, é melhor  seguir este procedimento.

 

Feito isso,ou seja, termos treinados nossos ouvidos,é hora de trabalhar.Desde que você saiba o que está ouvindo tudo bem.O cuidado que se deve tomar é o seguinte:
-Vamos supor que seus monitores colorem muito o grave a tendência é que você diminua essa freqüência.Então,quando seu produto final tocar em outros sistemas é possível que o som saia sem peso,sem aquele punch.Deixe que essa freqüência sem mexer para não prejudicar seu resultado final.

 

Monitores Ativos x Passivos

 

Existem Dois tipos de monitores, ativos e passivos.Cada um com suas qualidades em especial.Cabe a cada um avaliar e escolher qual o melhor para se trabalhar.

 

Monitor Passivo – É o monitor que precisa ser alimentado por um amplificador externo, pois não possui amplificação interna.Neste caso tem a vantagem de se trabalhar com o amplificador externo que desejar.O som vai depender da qualidade do monitor e também do amplificador.A desvantagem é a necessidade de um aparelho externo para seu funcionamento.

 

Monitor Ativo – Os monitores ativos não precisam de sistema de amplificação, possuem seu próprio sistema interno.

A desvantagem, se é que se pode falar que seja uma, seria o preço.Os ativos têm suas vantagens.Geralmente monitores ativos possuem também um limiter interno que regula a entrada de um sinal muito alto, protegendo seus falantes.Além de economizar espaço.

 

Características gerais sobre monitores – Algumas peculiaridades devem ser observadas e, se possível, obedecidas com relação aos monitores e monitoração.Dê preferência por monitores que possuam Blindagem Magnética, isto evita problemas quando colocamos os monitores próximos de monitores de vídeo ou televisão, por exemplo.Os novos monitores de vídeo de LCD dispensam essa preocupação, porém nunca sabemos onde amanhã vamos colocar nossos monitores de áudio.Então prefira, os blindados.

 

Posicionamento – Levando em conta que em um Home-Studio o espaço é reduzido e o posicionamento dos monitores afeta diretamente no som que ouvimos, devemos observar algumas regras.Principalmente na hora de mixar um trabalho.Uma maneira eficaz é imaginar um triângulo entre você e os dois monitores.

 

 

 

 

Onde apoiar os monitores – È possível que, ao apoiarmos os monitores em cima de uma superfície diretamente (como uma de computador, por exemplo), o som sofra algum tipo de alteração.Como esse material é mais denso que o ar e o som se propaga mais rápido através dele o som chegará mais rápido aos nossos ouvidos do que o som direto dos monitores.Podendo Gerar até mesmo um cancelamento de fase.
Uma maneira eficaz é usar algum tipo de material emborrachado como um neoprene, por exemplo.

 

ADICIONANDO UM SUB

 

Quando trabalhamos com músicas com contenham graves muito fortes,ou por forma de proteção do nosso sistema,ou até mesmo para não causar problemas na mixagem com materiais que chegam em nossa mão com graves imprevisíveis.Para isso é importante ter um Subwoofer.

Os graves dão uma sensação de peso,encorpa a música,portanto uma sensação de satisfação e prazer que pode maquiar um pouco o trabalho.Então se utilizamos um sub para qualquer trabalho e ficarmos viciados nele uma coisa é certa ,produzir material com pouco grave.Acaba que o que você ouve não vai para o produto final.

 

Portanto,cuidado na escolha das caixas,na acústica e nos macetes para driblar certas situações e bom trabalho.

Músicos – Atitudes Profissionais

Publicado: 11 de setembro de 2008 em Dicas

https://i2.wp.com/www.geocities.com/crodilo/images/guitarra.jpg

Muitas vezes temos atitudes pouco profissionais e que acabam denegrindo não apenas a própria imagem, mas também a imagem dos músicos, de forma geral. E são pequenos gestos que podem pôr abaixo toda sua imagem de músico profissional. Alguns exemplos simples podem contribuir e muito com sua conduta profissional.

Equipamentos: o mínimo, que podemos exigir, quando contratamos por algum serviço, é a qualidade do serviço prestado, e no nosso caso, isso envolve diretamente a qualidade de nosso equipamento. Eu mesmo me preocupo em, sempre que for fazer alguma gig, dar uma geral no meu set, seja em estúdio ou em shows, isso irá demonstrar que você se preocupa e é responsável com seus pertences. Nunca é demais ter o máximo possível de baquetas, dos mais variados modelos, assim com pratos e tambores condizentes com o trabalho que irá desenvolver.

Apresentação: assim como seu equipamento, sua apresentação é importantíssima em qualquer trabalho! Pense da seguinte maneira: quando você faz qualquer entrevista de emprego qualquer, você certamente não irá se apresentar de bermuda, chinelos de dedos e uma surrada camiseta. Não, eu não pretendo que você use terno e gravata em suas gigs, mas utilizar uma roupa limpa, adequada ao local aonde vai se apresentar (em um casamento, você não vai tocar usando bermuda e camiseta sem mangas!), estar limpo e com boa apresentação, é a certeza de uma primeira boa impressão, e isso conta muito!

Administração de egos: infelizmente, você irá, pelo menos uma vez na vida, lidar com egos de produtores e músicos, mas este tipo de problema é recorrente em qualquer profissão, apenas mantenha-se distante de qualquer discussão sobre “competência”. É muito importante que você saiba administrar seu ego também. Não ajuda muito chegar á um estúdio falando que gravou com todo mundo, quem tem endorsee de tudo, que sai em revistas todo mês e que é o melhor baterista do momento. Se for questionado sobre seus trabalhos anteriores (o que, geralmente ocorre antes de fechar qualquer contrato), mantenha sempre a humildade, mas não haja jamais com “falsa modéstia”, pois isso pode soar mal para os demais. Seja sempre atencioso com todos, até mesmo com bateristas que irão gravar junto com você (em trabalhos com vários músicos), pois eles não são seus “concorrentes”, e sim, colegas de profissão! Há lugar para todos no mercado, e a união é a melhor solução para uma futura indicação como músico substituto. Muitos de meus primeiros trabalhos ocorreram desta forma, substituindo amigos com muitos trabalhos simultâneos.

Gigs: antes de aceitar qualquer gig, tenha certeza de que está apto para tal. Procure o máximo de informações, estude o repertório e pesquise referências em trabalhos anteriores do artista, ou do gênero musical. Isso irá fazer com que seu trabalho seja mais facilmente realizado e mostrará que você é um músico dedicado e preocupado com a qualidade do trabalho.Chegar no estúdio e tocar sua parte pode soar “mecânico” demais, e alguns produtores não gostam disso. Se lhe pedirem alguma sugestão, tenha certeza de que poderá contribuir para uma maior qualidade do seu trabalho.

Horários: algo tão simples, como cumprir horários, pode fazer com que sua presença em estúdios e shows seja mais freqüente. Chegar na hora é chegar atrasado! Seja sempre o primeiro a chegar, isso irá demonstrar seu real interesse pela gig, e além do mais, é sempre bom ter tempo hábil para lidar com seu equipamento (ou com o equipamento disponível) para que sua performance seja à contento do contratante. Habitue-se a ser o primeiro á chegar, e o último a sair, isso faz parte da vida de um baterista.

Conduta: pode parecer besteira, mas algumas coisas simples podem te trazer para “dentro” do trabalho, assim como podem te levar a porta de saída. Se você é fumante, procure não fumar no estúdio, ou na presença de outras pessoas, a não ser que mais pessoas (no caso, seus contratantes) sejam tabagistas, e lhe convidem para uma pequena pausa. Bebidas alcoólicas são, na maioria das vezes, totalmente intoleráveis em estúdios. Se você está lá para trabalhar, esteja 100% co seu corpo! Imagine se você vai á uma operação, e ao chegar, o médico cirurgião está “tomando uma cervejinha”, só pra relaxar! Nem vou entrar na questão de drogas, pois acho que é desnecessário. Respeito com todos os envolvidos no trabalho deve ser imprescindível! Trate a todos com cordialidade e você irá acumular muitos pontos! Felizmente acabei me tornando grande amigo de todos os músicos e produtores com quem trabalhei em toda minha vida, e sempre que nos reencontramos “pela estrada”, acabamos despertando o interesse mútuo de voltar á trabalhar juntos novamente. Seja solícito sempre, e, caso for utilizar seu próprio equipamento em uma gravação, auxilie ao engenheiro do estúdio sobre as particularidades do seu kit. Eu por exemplo sei que minha caixa tem um volume extremamente alto (sim, eu adoro isso), logo, uma distância de alguns centímetros da pele irá proporcionar um som mais bonito para gravações. Assim eu estarei economizando o tempo gasto com microfonação e, conseqüentemente, dinheiro dos contratantes.

Valores: é uma questão delicada em qualquer negociação profissional, mas é estritamente necessário deixar suas condições sempre transparentes! Faça os acertos necessários fora do estúdio, pois ali haver todas as preocupações relacionadas à música, e nada mais. Seja flexível em suas negociações, mas mantenha sua valorização!

Consultar um advogado pode ser uma boa alternativa antes de assinar qualquer contrato.

Estes são apenas algumas atitudes simples, mas que podem fazer com que seu nome seja lembrado sempre que houver a necessidade de contratar um músico.

Expomusic 2008 ( Release)

Publicado: 11 de setembro de 2008 em Novidades
Tags:

SÃO PAULO É PALCO DA MAIOR FEIRA DE MÚSICA A Expomusic 2008 reúne em setembro os principais lançamentos de instrumentos musicais, som profissional, iluminação, partituras e acessórios nacionais e importados. Serão mais de 200 expositores ocupando uma área de 16 mil m², com demonstrações de produtos, workshops, tardes de autógrafos, entre outros destaques. A Expomusic acontece de 24 a 28 de setembro nos pavilhões Azul e Branco do Expo Center Norte, em São Paulo.

Para Synésio Batista da Costa, presidente da ABEMÚSICA, a Expomusic é o momento ideal para a geração de novos negócios. “Num único espaço, marcas nacionais e internacionais apresentam o que há de mais moderno no cenário da indústria musical”, conclui. Segundo Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal, a Expomusic vem crescendo a cada ano e em 2008 terá sua maior edição. “Ampliamos em 3.000 m² a área da feira para atender à crescente demanda de empresas interessadas em participar do evento. Com isso ocupamos mais um pavilhão para maior comodidade dos expositores e do público.”

A 25ª Expomusic chega com novidades. Os dias 24 e 25/09 estão reservados exclusivamente aos profissionais do setor para que possam conhecer os lançamentos, rever catálogos de produtos e concretizar negócios. Nos dias 26, 27 e 28/09, os expositores receberão em seus estandes além destes profissionais, o público em geral que sempre comparece para conhecer e testar as novidades.

A feira também oferece atrações como tardes de autógrafos e apresentações musicais no Music Hall que receberá desde artistas consagrados a novos expoentes da música. É neste espaço que acontece o Expomusic Fest, que chega em sua 6ª edição com seleção de grupos e músicas inéditas de todo o país. Outra novidade é a realização do 1° Encontro Expomusic Iluminação, com o objetivo de compartilhar as novas tecnologias do segmento.

A Expomusic, realizada anualmente em São Paulo, é patrocinado pela Associação Brasileira da Música (ABEMÚSICA) e promovido pela Francal Feiras e Empreendimentos.

25ª EXPOMUSIC, FEIRA INTERNACIONAL DA MÚSICA, Instrumentos Musicais, Áudio, Iluminação e Afins
Quando: 24 e 25 de setembro – somente para profissionais do setor – 13 às 21 horas
– 26, 27 e 28 de setembro – aberto ao público – 13 às 21 horas
Onde: Expo Center Norte – Pavilhões Azul e Branco
Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme – São Paulo – SP – Brasil
Ingressos: R$10,00 (credencial personalizada e gratuita para músicos com a carteira da Ordem dos Músicos)
Informações ao público: (11) 2226.3100
http://www.expomusic.com.br

Sobre a EXPOMUSIC

A Expomusic, Feira Internacional da Música, é a maior feira do segmento musical na América Latina. O encontro, realizado anualmente em São Paulo completa 25 anos, sendo considerado uma referência em negócios para fabricantes, importadores, distribuidores e músicos. Além do espaço reservado para os expositores de produtos ligados ao universo musical, a feira também oferece workshops, tardes de autógrafos e o Expomusic Fest, que na sua 6ª edição reúne novos talentos de músicos e bandas de estilos variados. A Expomusic é uma parceria entre a Associação Brasileira da Música (ABEMÚSICA) e a Francal Feiras e Empreendimentos, uma das maiores promotoras de feiras de negócios do continente.